Skip to content

La Corte de Los Espejos e o Drone que Saltita

Ano passado comecei a ler um livro em espanhol. Até então eu morava em Sorocaba e usava fretado diariamente. Era lá que eu lia. A missão falhou. Ler algo em espanhol para mim que não estou acostumado é um tanto desafiador no começo, e o esforço não resistiu ao chacoalhar do ônibus, que me fez cair no sono rapidinho, apesar da curiosidade para com o livro, visto que o Igor e a Diana do Drone Saltitante falam muito bem dele. Após  começar esse blog, resolvi que a linha porque aqui seria falar de livros sem tradução para  o português e nacionais auto-publicados, para fazer algo diferente das resenhas que posto no Leitor Cabuloso. Após ler The Goblin Emperor, La Corte de Los Espejos me veio na cabeça. Uma boa hora para tentar novamente.

Captura-de-pantalla-2013-03-06-a-las-20.54.30Para começar devo dizer que meu espanhol é básico e há muito tempo queria ler algo na língua de Gabo, mas acabava deixando sempre para depois. No começo houve uma estranheza. Por mais parecido que seja o idioma, algumas construções de frases são diferentes, e leva um tempinho para se acostumar. Como li no Kobo, era mais fácil, pois basta pressionar a palavra para ler o significado. Uma vez que peguei o ritmo de coisa, tudo fluiu que foi uma maravilha, muitas palavras eu deduzia pelo contexto e seguia em frente.

A história me impressionou muito. Eu não esperaria nada, absolutamente nada de um livro se alguém me dissesse que os personagens principais eram uma meia-goblin, um metamorfo que se transforma em gato e um fauno barrigudo que comanda um bordel. É muito bizarro. Primeiro que um livro com fadas, elfos, faunos, centauros, e etc, soa muito como uma história infantil ou satírica. É a primeira vez que vejo todos esses seres juntos num mesmo livro de temática e execução totalmente adultas. A narração da Concha Perea é magistral, e os diálogos muito bem feitos. Mesmo sem saber onde o livro está indo, dá gosto prosseguir na leitura.

A construção de personagens é bem feita também, demoramos até  o final do livro para saber tudo sobre a protagonista, Nicasia, pois as informações são apesentadas quando necessárias, em uma série de flash-backs, que fazem a história mais orgânica e natural. Enfim, não teve muita coisa que desgostei nesse livro. Na verdade, foram absurdamente poucas. Um pontinho ou outro do enredo, talvez, mas nada demais. A sequência deve sair ano que vem, e já estou ansioso!

Se quiser saber mais sobre o livro, eu gravei sobre ele com Igor e Diana no episódio #85 do Drone Saltitante, confira aquiO site da autora também trás muitas informações legais, como essa cena deixada de fora do livro, que é muito boa mesmo, mas talvez seja melhor ler só depois do livro em si.

Enfim, se você sempre quis ler algo em espanhol, é sua chance, se arrisque, vale muito a pena!

logolucas_vectorized

Published inResenha